Dicas para montar o espaço maker na sua escola

 03/08/2020

A cultura maker está cada vez mais presente nas escolas brasileiras, trazendo para o centro das discussões educacionais e pedagógicas as metodologias ativas de aprendizagem, na medida em que destaca aspectos importantes do processo de ensino-aprendizagem no século XXI, como o protagonismo dos alunos em atividades que os estimulem a colocar a mão na massa.Os espaços makers disponibilizam aos alunos novas tecnologias digitais, auxiliando-os a solucionarem problemas complexos e desenvolverem projetos enquanto mobilizam competências técnicas e habilidades socioemocionais - o que é imprescindível para o mundo de constante transformação em que vivemos.Se sua escola está pensando em montar um espaço maker, você está no lugar certo! Neste artigo, reunimos algumas dicas para sua instituição de ensino começar a implementar a cultura maker - e com o auxílio da tecnologia e dos programas da Apple. O que é a cultura maker A filosofia do "faça você mesmo" é a essência da cultura maker, que está cada dia mais presente nas instituições de ensino brasileiras. Um dos principais motivos pelos quais esse movimento está ganhando cada vez mais espaço nas escolas é o impacto positivo das metodologias ativas de aprendizagem.A aprendizagem "mão na massa" em que os alunos constróem na prática e em colaboração os projetos na escola vem mostrando resultados poderosos para os alunos, especialmente quando pensamos no desenvolvimento de competências socioemocionais e comportamentais.Além disso, a cultura maker favorece a aprendizagem em ambientes que diferem do modelo tradicional de sala de aula do século XX, com carteiras enfileiradas e lousa. No contexto do movimento maker, novas configurações espaciais surgem para facilitar a colaboração entre os alunos, oferecendo diversas tecnologias e materiais para que eles possam criar seus projetos e objetos. Os laboratórios makers ou espaços makers cumprem justamente este papel.

Veja então algumas dicas para montar um espaço maker na sua escola!

Dicas para inserir a cultura maker na sua escola

1) Integre ao programa pedagógico

É crucial que você compreenda primeiro de que maneira a cultura maker irá se relacionar com o programa pedagógico da sua escola. Seu currículo já utiliza metodologias ativas de aprendizagem? Se sim, de que maneira? Ao responder essas duas primeiras perguntas, sua escola será capaz de direcionar como a cultura maker está presente no currículo e como o movimento pode ser expandido ainda mais na sua instituição de ensino.

2) Comece com tecnologias que sua escola já possui

Sua escola pode começar a implementar a cultura maker utilizando tecnologias que já estão presentes na rotina escolar. Sua instituição de ensino não precisa possuir itens como impressoras 3Ds e robôs para começar o movimento maker. A ideia é que os materiais incentivem o espírito criativo do "faça você mesmo". Dentro do espaço maker, é possível reunir desde materiais como canetinhas, massinhas, fitas e retalhos de madeira até lâmpadas de led, ferramentas de marcenaria e itens de robótica.

3) Reorganize o mobiliário Como já dissemos anteriormente, a cultura maker tem como um dos pilares essenciais a colaboração. Sendo, o espaço físico do laboratório maker precisa proporcionar isso. Por isso, é interessante que você reveja o mobiliário da espaço escolhido para o desenvolvimento do espaço maker, reorganizando mesas e cadeiras para que os alunos possam se reunir em grupos.

4) Estimule a criatividade

No espaço maker, os professores podem desenvolver projetos que poderão estimular ainda mais a criatividade dos alunos. Ao estarem em um ambiente repleto de tecnologias diferentes, os alunos podem colaborar com esses recursos para criar a solução para os problemas propostos pelos professores. As atividades desenvolvidas no currículo do programa Everyone Can Create da Apple podem ser muito bem aplicados nos espaços makers, fazendo com que os alunos aprendam ainda mais.

5) Utilize diferentes tipos de tecnologias

O espaço maker é também um ótimo lugar para integrar as diversas tecnologias no processo de ensino-aprendizagem dos alunos. Em um mesmo espaço, é possível disponibilizar diferentes tipos de tecnologias, desde os dispositivos digitais, como o iPad ou o computador Mac, até itens de robótica e ferramentas analógicas que possam ajudá-los a solucionar os problemas propostos pelos professores. 

Converse com a gente que te ajudamos!

Escrito por Guilherme Camargo retirado de https://sejunta.com.br/educacao/espaco-maker

Curta Nossa Página

Dúvidas e orçamentos ?


Nosso Endereço

Rua Tiradentes, 371 - Centro, Espírito Santo do Pinhal - SP
CEP: 13990-000

Olá, posso ajudar?